Autor de HQV é homenageado em evento escolar em SP

Autor de HQV é convidado de evento escolar em SP
23 de março de 2017
EPÍGRAFES #9: Ricardo Mituti entrevista Vladir Lemos, da TV Cultura
28 de março de 2017

Uma das maiores emoções da minha (ainda curta) carreira de escritor. É assim que posso descrever o que senti no último sábado 25, ao ser homenageado pela direção do Colégio Lumière, de São Paulo (SP).

Conforme post do dia 23 – relembre aqui -, fui convidado a participar do “Lumiler – A Leitura é um Prazer”, evento cultural e literário desta tradicional instituição de ensino do bairro do Tatuapé. E, para minha surpresa, na abertura do evento, fui agraciado com uma linda placa, entregue por um aluno do ensino fundamental, “em reconhecimento e contribuição à literatura, difundindo a cultura nacional”.

Não bastasse isso, fui surpreendido pela abordagem de diversos alunos, na faixa de seis a oito anos, interessados em saber mais sobre meu Histórias (Quase) Verídicas, lá exposto e à venda, em conhecer meu trabalho e até mesmo em tirar fotos comigo e pegar meu autógrafo (!). Foi a primeira vez, desde lancei o HQV, em 2015, que me senti, de fato, reconhecido pelo público como escritor. E isso foi incrível! Sobretudo pelo perfil do jovem público, para quem nunca escrevi diretamente.

Fiquei tocado quando um garotinho, que não devia ter mais do que cinco ou seis anos, dirigiu-se à minha mesa com um pequeno pedaço de papel e me perguntou: “Você é escritor?”. Disse que sim. Ao que ele esticou o papelzinho para mim e pediu: “Me dá um autógrafo?” Contive as lágrimas.

Mas as crianças não me proporcionaram só emoções nesse sábado inesquecível. Um outro menino, sobrinho de uma amiga, fez-me rir com toda a típica ingenuidade e sagacidade infantil. “Tio, você é rico?”, indagou-me. “Não, não sou rico.” Ele se mostrou um tanto indignado com minha resposta. “Ué, mas você não é escritor?” Sorri.

Não contente, o menino prosseguiu: “E você trabalha?”. Respondi que sim, que escrevia histórias. “Mas você não trabalha?” Gargalhei e expliquei-lhe que escrever histórias era um tipo de trabalho. Ele, porém, seguia insatisfeito. “Mas você não tem uma empresa?” Nada é mais legal que a pureza das crianças…

E o “Lumiler” foi tudo isso e um pouco mais. Minha querida amiga, editora e talentosíssima escritora Helena Lima, da Lago de Histórias, do Rio de Janeiro (RJ), também deu-nos a honra de prestigiar o evento. Ela trouxe seus lindos livros“Bia Sem Pressa”, “Mais Felizes do que Sempre”, “Os Medos de Bel” e o comovente “Soldado” – e brindou crianças e familiares com contação de histórias.

A direção do Colégio Lumière também teve o cuidado de preparar o ginásio com espaços para leitura e diversas outras atrações para os visitantes. Foi, de fato, um belíssimo evento.

Mais uma vez, gostaria de expressar toda minha gratidão à direção e à coordenação de Educação Infantil do Lumière pela homenagem e pela oportunidade. Vocês moram no meu coração.

Aproveito, também, para agradecer a todos aqueles que compraram meu Histórias (Quase) Verídicas durante o “Lumiler”. Para mim, é um privilégio tê-los como leitores. Muito obrigado!

Confira abaixo algumas fotos do “Lumiler – A Leitura é um Prazer”. Para outras imagens, veja o perfil do Colégio Lumière no Facebook e os belíssimos registros feitos pela fotógrafa Valéria Penimpedo e pelo Tato, do Marketing do colégio.

Meu muito obrigado, ainda, ao querido amigo Simei Campos, que fez algumas das imagens enquanto eu atendia o público. Valeu, parceiro!

Um abraço e até a próxima!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *